The Epimed Monitor ICU Database®: a cloud-based national registry for adult intensive care unit patients in Brazil

Rev Bras Ter Intensiva. Oct-Dec 2017;29(4):418-426. doi: 10.5935/0103-507X.20170062. Epub 2017 Nov 30.
[Article in Portuguese, En]

Abstract

Objective: To describe the Epimed Monitor Database®, a Brazilian intensive care unit quality improvement database.

Methods: We described the Epimed Monitor® Database, including its structure and core data. We presented aggregated informative data from intensive care unit admissions from 2010 to 2016 using descriptive statistics. We also described the expansion and growth of the database along with the geographical distribution of participating units in Brazil.

Results: The core data from the database includes demographic, administrative and physiological parameters, as well as specific report forms used to gather detailed data regarding the use of intensive care unit resources, infectious episodes, adverse events and checklists for adherence to best clinical practices. As of the end of 2016, 598 adult intensive care units in 318 hospitals totaling 8,160 intensive care unit beds were participating in the database. Most units were located at private hospitals in the southeastern region of the country. The number of yearly admissions rose during this period and included a predominance of medical admissions. The proportion of admissions due to cardiovascular disease declined, while admissions due to sepsis or infections became more common. Illness severity (Simplified Acute Physiology Score - SAPS 3 - 62 points), patient age (mean = 62 years) and hospital mortality (approximately 17%) remained reasonably stable during this time period.

Conclusion: A large private database of critically ill patients is feasible and may provide relevant nationwide epidemiological data for quality improvement and benchmarking purposes among the participating intensive care units. This database is useful not only for administrative reasons but also for the improvement of daily care by facilitating the adoption of best practices and use for clinical research.

Objetivo: Descrever a Epimed Monitor ICU Database®, uma base de dados brasileira cujo objetivo é a melhora da qualidade nas unidades de terapia intensiva do país.

Métodos: Descrevemos a Epimed Monitor ICU Database®, inclusive sua estrutura e seus dados principais. Com utilização de estatística descritiva, apresentamos dados informativos agregados das admissões às unidades de terapia intensiva entre os anos de 2010 e 2016. Descrevemos também a expansão e o crescimento da base de dados juntamente da distribuição geográfica das unidades participantes no Brasil.

Resultados: Os dados principais da base de dados incluíram informações demográficas, parâmetros administrativos e fisiológicos, assim como formulários específicos de relato para obter dados detalhados, com relação ao uso dos recursos da unidade de terapia intensiva, episódios infecciosos, eventos adversos e uma lista de verificação para adesão às melhores práticas clínicas. Até o final de 2016 tomou parte desta base de dados um total de 598 unidades de terapia intensiva para pacientes adultos, localizadas em 318 hospitais, perfazendo 8.160 leitos de terapia intensiva. Em sua maioria, as unidades participantes se localizavam em hospitais privados da Região Sudeste. O número anual de admissões apresentou um crescimento neste período, com predominância de admissões clínicas. A proporção de admissões em razão de doença cardiovascular diminuiu, enquanto as admissões por sepse ou infecções se tornaram mais comuns. Severidade da doença (Simplified Acute Physiology Score - SAPS 3 - 62 pontos), idade (média = 62 anos) e mortalidade hospitalar (cerca de 17%) permaneceram razoavelmente estáveis durante o período.

Conclusão: Uma grande base de dados de pacientes críticos privados é viável e pode oferecer dados epidemiológicos abrangentes e relevantes para fins de melhoria da qualidade e comparação de resultados entre as unidades de terapia intensiva participantes. A base de dados é útil não apenas por razões administrativas, mas também por melhorar os cuidados diários, ao facilitar a adoção das melhores práticas e pode também ser utilizada em pesquisas clínicas.

Objetivo: Descrever a Epimed Monitor ICU Database®, uma base de dados brasileira cujo objetivo é a melhora da qualidade nas unidades de terapia intensiva do país.

Métodos: Descrevemos a Epimed Monitor ICU Database®, inclusive sua estrutura e seus dados principais. Com utilização de estatística descritiva, apresentamos dados informativos agregados das admissões às unidades de terapia intensiva entre os anos de 2010 e 2016. Descrevemos também a expansão e o crescimento da base de dados juntamente da distribuição geográfica das unidades participantes no Brasil.

Resultados: Os dados principais da base de dados incluíram informações demográficas, parâmetros administrativos e fisiológicos, assim como formulários específicos de relato para obter dados detalhados, com relação ao uso dos recursos da unidade de terapia intensiva, episódios infecciosos, eventos adversos e uma lista de verificação para adesão às melhores práticas clínicas. Até o final de 2016 tomou parte desta base de dados um total de 598 unidades de terapia intensiva para pacientes adultos, localizadas em 318 hospitais, perfazendo 8.160 leitos de terapia intensiva. Em sua maioria, as unidades participantes se localizavam em hospitais privados da Região Sudeste. O número anual de admissões apresentou um crescimento neste período, com predominância de admissões clínicas. A proporção de admissões em razão de doença cardiovascular diminuiu, enquanto as admissões por sepse ou infecções se tornaram mais comuns. Severidade da doença (Simplified Acute Physiology Score - SAPS 3 - 62 pontos), idade (média = 62 anos) e mortalidade hospitalar (cerca de 17%) permaneceram razoavelmente estáveis durante o período.

Conclusão: Uma grande base de dados de pacientes críticos privados é viável e pode oferecer dados epidemiológicos abrangentes e relevantes para fins de melhoria da qualidade e comparação de resultados entre as unidades de terapia intensiva participantes. A base de dados é útil não apenas por razões administrativas, mas também por melhorar os cuidados diários, ao facilitar a adoção das melhores práticas e pode também ser utilizada em pesquisas clínicas.

MeSH terms

  • Adult
  • Aged
  • Aged, 80 and over
  • Benchmarking
  • Brazil
  • Critical Care / standards
  • Critical Illness
  • Databases, Factual*
  • Female
  • Guideline Adherence
  • Hospital Mortality
  • Humans
  • Intensive Care Units / standards
  • Intensive Care Units / statistics & numerical data*
  • Male
  • Middle Aged
  • Practice Guidelines as Topic
  • Quality Improvement*
  • Registries